História do Crowdfunding: amor e vanguardismo desde o século XVII

Crowdfunding, para quem ainda não conhece, é um modelo de financiamento coletivo de projetos onde seus autores obtém os recursos financeiros necessários para concretizá-los junto a seus fãs, via internet.

Como funciona o crowdfunding?

Na prática, o sistema funciona assim: o autor (a pessoa que tem uma ideia) submete seu projeto ao público, por meio de sites especializados como a Kickante, a fim de conseguir o valor necessário para tirar sua ideia do papel e, posteriormente, colocá-la no mercado. Os apoiadores contribuem com um determinado valor que, coletivamente, ajudarão a alavancar o projeto proposto. Em troca, os apoiadores recebem uma recompensa, um benefício proporcional ao seu investimento, que pode ser um exemplar do produto resultante, a publicação de seu nome nos créditos do produto, uma participação em um evento, entre outras possibilidades.

​​

Quero criar um crowdfunding

Crowdfunding desde o Século XVII

Você pode até não acreditar, mas os primeiros sistemas da história a usarem o conceito de crowdfunding surgiram no Século XVII com a finalidade de financiar a publicação de livros impressos. Naquela época, os doadores também recebiam recompensas como, por exemplo, a menção de seus nomes nas páginas de abertura do livro.

Vale registrar aqui que o crowdfunding entrou mesmo para a história e teve destaque mundial ao ser utilizado para a obtenção de recursos para materialização da Estátua da Liberdade. Em 1884, o editor Joseph Pulitzer pediu ao povo americano, em seu jornal New York World, para doar dinheiro para a construção da obra. Em seis meses, ele conseguiu um montante de 100 mil dólares junto a mais de 125 mil contribuidores, muitos deles doando menos de 1 dólar para a “causa”.

Crowdfunding utiliza a internet para se modernizar e se popularizar

Mas, apesar de ser um conceito bastante antigo, o sistema ainda apresenta características de vanguarda. Isso porque, graças aos recursos da internet, esse modelo de negócios tende a crescer muito ainda, pois tem se mostrado cada vez mais eficiente e vantajoso, principalmente em relação aos tradicionais modelos de financiamento cultural, como as leis de incentivo, patrocínios, etc., que começam a apresentar sinais de esgotamento no mercado.

O crowdfunding vem sendo muito utilizado por pessoas de todo o mundo que desejam tirar do papel seus projetos (para não dizer sonhos), nos mais diversos campos: social, artes, música, games, literatura, cultura, esportes, start upeventos, entre outros. Democrático, o sistema aceita qualquer tipo de campanha: para gravar e lançar CDs de música, criar obras de arte, fazer exposições, realizar a pré-venda de produtos e serviços, desenvolver um game ou uma nova tecnologia, e assim por diante.

Várias áreas estão utilizando crowdfunding, inclusive, a música.

As possibilidades são inúmeras. Ou até mesmo infinitas, se considerarmos os desdobramentos de projetos e a crescente adesão de novos autores e investidores, tanto pessoas físicas, quanto empresas. Já podemos contabilizar muitos casos de sucesso no crowdfunding ao longo da História.

E ai, também quer transformar os seus sonhos em realidade? Crie seu projeto de crowdfunding agora mesmo!

​​

Quero criar um crowdfunding

 

Sobre Candice Pascoal

Autora do best-seller Seu Sonho tem Futuro, e ganhadora de prêmios internacionais devido ao seu impacto e inovação no segmento crowdfunding, Candice Pascoal é a CEO e fundadora da Kickante, o mais importante site de financiamento coletivo do Brasil. Candice é considerada uma das principais vozes do segmento tech da América Latina.

Quer receber mais conteúdos incríveis como esse gratuitamente?

Cadastre-se e receba artigos e dicas de nossos colunistas em seu e-mail.